VEJA MAIS ...

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Postagem de Teste3


PROGRAMAÇÃO METABÓLICA - UM PRESENTE ESPECIAL!





Programação metabólica é uma descoberta científica atual de que todo o evento que acontece com o ser humano em formação no ventre da mãe e nos primeiros dois anos de vida pode ter repercussões até em sua vida adulta. Por causa disso não existe fase mais importante para o desenvolvimento físico e mental do bebê do que os primeiros mil dias de vida (que somam os 270 dias da gravidez aos 730 dias até que o bebê complete dois anos de idade). Nesse período acontece o maior estirão de crescimento do ser humano, além dos maiores ganhos de habilidades neurológicas. Por isso esse período é fundamental para a formação de bons hábitos alimentares o que irá aumentar e muito as chances de seu bebê se tornar um adulto saudável.

A gravidez então, tem um impacto importante na saúde física e emocional do feto. Sabe-se, por exemplo, que a alimentação da mãe durante esse período ajuda a determinar o paladar e o olfato do bebê, uma vez que as nuances de sabor passam para o líquido amniótico. Em contrapartida, a influência de fumo, drogas e medicamentos pode ocasionar alterações no cordão umbilical que irão comprometer o suprimento sanguíneo, o desenvolvimento neurológico e a nutrição do feto. Além disso, a má nutrição materna pode causar alterações do embrião, da placenta e da vida pós-natal, através da regulação epigenética que pode passar entre as gerações. Esses prejuízos no fornecimento de nutrientes podem gerar danos funcionais irreversíveis em alguns órgãos do bebê em formação levando ao desenvolvimento de doenças como diabetes tipo 2, obesidade e síndrome metabólica na vida adulta.

Por isso, a nutrição fetal e nos primeiros dois anos de vida são de extrema importância para a formação de adultos saudáveis!


 Nesse cenário, algumas vitaminas e minerais ganham um enfoque especial, devendo ser adequadamente ofertados à gestante, à lactante e ao bebê quando da introdução da alimentação complementar:

Ácido fólico - imprescindível para a boa formação do tubo neural do bebê, evitando malformações como meningomieloceles, por exemplo. 
Vitamina D - aliada da imunidade e formação óssea do bebê, participa também da prevenção do diabetes gestacional, do parto prematuro e das alergias.
Ferro - mineral fundamental para prevenção da anemia e para o desenvolvimento neurológico do bebê. 
Iodo - também tem papel importante na maturação do sistema nervoso central e na lactação.
Ômega 3 - é um ácido graxo essencial não produzido pelo nosso organismo que participa da formação cerebral e tem influência no aprendizado, memória e capacidade intelectual. Auxilia ainda na prevenção da depressão pós-parto.
Zinco - aliado da imunidade materna e do desenvolvimento neurológico do bebê.
Magnésio - previne a pré-eclâmpsia e reduz o aparecimento de cãimbras, pois ajuda no relaxamento muscular.
Colina - reguladora da memória e atenção do bebê.

Os probióticos também são grandes aliados dos primeiros mil dias de vida, pois quando administrados na gravidez reduzem as chances de diabetes gestacional e obesidade tanto para a mãe quanto para o bebê, além de reduzirem as chances de quadros alérgicos respiratórios como rinites e otites.

A Nutrição Funcional com seu caráter de ser uma nutrição individualizada contribui para a elaboração de um plano alimentar completo para a gestante e para o bebê atuando ativamente na programação metabólica do bebê e na saúde da mãe.

Sendo assim, o conceito de programação metabólica é uma grande oportunidade que toda mãe tem para assegurar o potencial de saúde que ela pode dar aos seus filhos, e esse não seria o melhor presente que poderíamos dar a eles?

Com carinho...

Betânia Dornelas
Nutricionista Funcional Materno-Infantil da Clínica Petit






A ROTINA QUE ACALMA O BEBÊ


Bebês choram. Sim, eles choram.. É a forma mais eficaz de comunicação deles com o mundo...

“Estou com fome.”  Eu choro.
“Estou com sono.” Eu choro.
“ Estou com calor.” Eu choro.
“Estou molhado.” Eu choro.

Choro. Choro. Choro. E sabem o que nós mães pensamos de cada tentativa de comunicação acima? 
“Eu sou uma péssima mãe.”
 “ Eu não vou dar conta.”  

Isso é uma realidade. Na minha, na sua casa e na casa de qualquer outra mãe do mundo (mesmo que algumas delas não admitam isso pra vc!)..

Mas o choro de nossos filhos faz muito além do que nos deixar inseguras, de acordo com pesquisa feita pela Universidade de Toronto, no Canadá, o choro do bebê também altera o cérebro dos pais, afetando sua capacidade para tomar decisões do dia a dia! 
Isso mesmo... o choro constante dos filhos, em outras palavras deixam as mães loucas!!!

Bem, na minha vida de mãe e pediatra, tive a oportunidade de conhecer, experimentar e indicar soluções que acalmam e muito o chororô dos bebês. E uma das principais soluções é a criação de uma rotina para os pequeninos. Sim! Isso mesmo... Uma rotina para bebês!


Rotina significa conhecer o que vamos viver em seguida, certo? E quando conhecemos aquilo que vamos viver em seguida, nos sentimos mais seguros. E segurança gera segurança. Ou seja, quando você mamãe toma as rédeas das atividades do seu bebê, ele se tornará mais seguro e você também se sentirá mais segura e confiante em si mesma! É um ciclo maravilhoso!!!

Mas como criar uma rotina para o bebê se tudo o que eles fazem na vida é comer e dormir?
É por aí mesmo... 

Bem, existem vários tipos de rotinas indicadas para essa idade, mas a que como mãe e pediatra eu vejo ter melhores resultados é a rotina inspirada pela autora do livro “O Segredo de uma Encantadora de Bebês”, a enfermeira neonatal Tracy Hogg. Eu sempre indico esse livro para as mães dos meus pacientinhos que gostam de ler.. Mas, vejam bem: cada criança é única e por mais que o conhecimento nos ajude a lidar com cada uma delas, nunca podemos colocar todas juntas em uma fôrma e achar que todas devem seguir um mesmo padrão!

Mas, vamos ao que interessa:
O cronograma sugerido pode e deve ser iniciado a partir do primeiro dia de vida e passa basicamente por 3 estágios:

Comer – amamentação em torno de 25 a 40 minutos (preferencialmente no seio!)
Atividade – 45 minutos (atividade de bebê é uma troca de fralda ou uma boa conversa com os pais ou um móbile bem lentinho e nunca, nunca, nunca aquela famosa "amiguinha pintadinha"!)
Soneca – uns 15 minutinhos até dormir e sonecas de 30-60 minutos.

E esse ciclo se repete em mais ou menos 3 horas. À medida que o bebê vai crescendo esse ciclo passa por modificações, mas quando a mãe inicia bem precocemente a rotina, tudo vai acontecendo de forma tranquila e natural...

Ah! Muito importante: não deixar o bebê dormir no seio, ele pode associar o sono à mamada e depois sempre vai precisar do seio para dormir (mas isso é assunto para outro post).

Mamães, iniciar a rotina dá um pouquinho de trabalho no início e como todo bom trabalho requer perseverança, mas depois tudo, tudo fica melhor...
Converse com seu pediatra, ele pode te ajudar a programar uma rotina especial para seu bebê..

Com amor de mãe e pediatra....

Janaina Abrão

 

instagram @clinicapetit

Clínica Petit | Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Onze Web.